sábado, maio 26, 2007

HÁ 17 ANOS FOI ASSIM...





Uma Página Bela de História foi sem dúvida a presença na Final da Taça de Portugal da época 1989/90. Para lá chegar o Farense teve o seguinte percurso:
1ª Eliminatória -- Farense 3 -Portalegrense 0
2ª Eliminatória -- Farense 3 - Oliveirense 2
3ª Eliminatória -- Odivelas 1 - Farense 9
4ª Eliminatória -- Farense 7 - Esperança de Lagos 0
Oitavos de Final -- Farense 2 - União da Madeira 0 ( 0-0 no primeiro jogo na Madeira)
Quartos de Final -- Farense 4 - Valonguense 0
Meias-Finais -- Belenenses 1 - Farense 2

A Final foi disputada no dia 27 de Maio de 1990, com arbitragem a cargo de Manuel Nogueira do Porto. As equipas alinharam da seguinte forma:

FARENSE - Lemajic; Carlos Pereira, Marco, Sérgio Duarte e Eugénio; Pereirinha, Ademar, Formosinho e Nelo; Pitico e Fernando Cruz.
Entraram ainda Ricardo e Mané para os lugares de Carlos Pereira e de Formosinho respectivamente.
Treinador: Paco Fortes

ESTRELA DA AMADORA - Melo; Rui Neves, Duílio, Perdo Barny e Caetano; Rebelo, Bóbó, Paulo Bento e Paulo Jorge; Basaúla e Baroti.
No decorrer da partida entraram Nélson Borges e Ricardo Lopes para os lugares de Bóbó e Paulo Jorge respectivamente.
Treinador: João Alves

O jogo terminou empatado a zero nos 90 minutos, como tal disputou-se o prolongamento de 30 minutos, com 1 golo para cado lado, Nélson Borges (ex-jogador do Farense) adiantou os estrelistas, e já no últimos instantes, Fernando Cruz num remate enrolado lograva o empate, havendo assim lugar a uma Finalíssima.

A Finalíssima jogou-se uma semana depois, a 3 de Junho de 1990, desta feita com a arbitragem de Fortunato Azevedo, de Braga. Neste jogo decisivo alinharam:

FARENSE - Lemajic; Carlos Pereira, Marco, Sérgio Duarte e Eugénio; Pereirinha, Ademar, Formosinho e Nelo; Pitico e Fernando Cruz.
Paco Fortes repetiu as substituições da Final colocando Ricardo e Mané e fazendo sair Carlos Pereira e Formosinho.

ESTRELA DA AMADORA - Melo; Duílio, Rui Neves, Chico Oliveira e Pedro Barny; Bóbó, Rebelo, Paulo Bento e Nélson Borges; Ricardo Lopes e Baroti.
João Alves colocou ainda Elias no lugar de N.Borges e Jaime Cerqueira rendeu Ricardo Lopes.

O Estrela acabou por conquistar a Taça de Portugal com golos de Paulo Bento e de Ricardo Lopes.

As duas partidas foram sinónimo de muita festa para as gentes de Faro. Os adeptos algarvios estavam praticamenete em mesmo número que os tricolores, numa demonstração de grande união em torno do clube e da cidade de Faro. O Moto Clube de Faro mobilizou-se de uma forma espectacular, enchendo o Rossio de motas e mais motas com bandeiras e cachecóis alusivos ao Farense. Os panos gigantes do Porto Fino e da Megahertz deram também um colorido especial à festa. Ai que saudades....

6 comentários:

Anónimo disse...

VAMOS VOLTAR A FAZER DESSAS!

VIVA O FARENSE!

PEDRO CARREGA

Carlos Viana disse...

"Perdo Barny"? Não é assim que se escreve. 'tá mal. É "Pedro Barny"

JoaoC disse...

Atão isto já não mexe?

Anónimo disse...

Um comentário de estímulo ao organizador do Blog. Continue com o excelente trabalho de recolha aqui demonstrado. Do baú de memórias podemos retirar o exemploque vai levar o Grande Farense de volta à Europa do Futebol.

Cavaco disse...

Boa noite. Quando vejo coisas relacionadas com o farense uma saudade dos velhos tempos aperta e os arrepios na espinha são inevitáveis. Mas melhor que o que passou, é o que está para vir... Parabens pelo blog

Anónimo disse...

Força Faro e força Farense. Vamos subir este ano e voltar aos Nacionais...