domingo, fevereiro 04, 2007

O DERBY (DA) CAPITAL





O que até há pouco tempo parecia improvável sucedeu esta noite em Faro, um derby da cidade, entre os 11 Esperanças, equipa representativa do Alto Rodes, e o Sporting Clube Farense.
O jogo foi rodeado de expectativa, não só por ser um derby, mas também pela posição das equipas na tabela classificativa, o Farense em primeiro e os 11 Esperanças no segundo posto. Como tal era aguardada uma boa moldura humana no Complexo Desportivo da Penha, o que de facto aconteceu, pese embora não se ter registado casa cheia. A hora a que o jogo se realizou, 19:00, aliado ao frio, terão afastado alguns adeptos. Refira-se que os 11 Esperanças decidiram cobrar bilhetes para quem quisesse assistir ao jogo (2,5€), uma boa estratégia para fazer uma boa receita, face a um antagonista com o prestígio do Farense.
A arbitragem esteve a cargo do farense Ivo Santos, árbitro da III categoria Nacional.
Começou melhor o Farense, conquistando alguns pontapés de canto na fase inicial da partida. Mas a equipa da casa não se atemorizou e conseguiu criar verdadeiras ocasiões de golo, com o guarda-redes Serginho a evitar o pior. Foi uma primeira parte jogada a bom ritmo, com as equipas a procurarem o golo, que podia ter acontecido em qualquer uma das balizas. Todas as alturas são boas para se marcar golo, mas perto do intervalo é uma das melhores, e foi o que aconteceu. No seguimento de mais um canto, Nélson Bruno, marcou para o Farense.
Os segundos 45 minutos foram jogados numa toada mais morna, com o Farense a limitar-se a controlar o jogo, deixando transcorrer os minutos. Os 11 Esperanças foram uma equipa menos afoita no ataque, não conseguindo assim chegar à igualdade. Em suma, vitória justa do Farense, sempre muito bem apoiado pelos indefectíveis "South Side Boys", em mais uma jornada a caminho da I Distrital.

4 comentários:

jorge disse...

Já agora referir o bom trabalho da equipa de arbitragem chefiada por Ivo Santos, que deixou jogar, e diga-se que os jogadores não complicaram a vida ao árbitro. Uma ou outra entrada mais ríspida podia ter valido a exibição de um cartão, mas Ivo num tom sempre cordial, não quis fazer uso dos cartões. O ambiente era de tal forma descontraído, que às páginas tantas o árbitro assistente Fernando Santos, irmão de Ivo, conversava com um polícia com o jogo a decorrer. Todo o mundo se conhecia naquele jogo, eheh!

Paulo Faísca disse...

Realmente ao que chegou o Farense! Jogar contra o China e o Chumbinho!

Anónimo disse...

FOi um jogo muito agradavel, e de certeza que foi uma honra para todos os jogadores participarem neste jogo!
Viva o farense e a cidade de Faro!
Carrega

Anónimo disse...

Um grande árbitro para um grande clube! É pena que o Farense não esteja tal como o Ivo Santos nos nacionais... mas lá chegará certamente. Parabéns Ivo pela excelente caminhada no mundo da arbitragem. Quem diria?